No último domingo à noite, nós acendemos uma vela na janela da frente de casa e nos juntamos    a centenas de milhares de outros cristãos por todo o país e em todo o mundo para orar sobre a pandemia do Coronavírus.

Nós seguimos os pontos de oração para o fim do COVID-191 como se segue.

  • Para que Deus intervenha pelo fim da propagação do coronavírus a partir de hoje
  • Por aqueles que estão doentes, para que tenham acesso aos cuidados e ao tratamento de que necessitam
  • Por proteção e resistência para os profissionais de saúde que estão cuidando de pessoas com o vírus
  • Pelas famílias enlutadas que perderam entes queridos, para que conheçam a proximidade e o conforto de Deus
  • Para que os pastores queservem suas comunidades e nações tenham as palavras e ações certas
  • Para que o corpo de Cristo em todo o mundo apoie aqueles que sofrem em oração e sacrifício
  • Para que funcionários do governo e aqueles que tomam decisões mobilizem recursos rápida e eficazmente
  • Por aqueles sofrendo com as conseqüências sociais e econômicas do COVID-19 para que se voltem a Deus
  • Pelos trabalhadores missionários em todo o mundo, especialmente aqueles afetados pelo COVID-19, para que seu trabalho continue
  • Por aqueles que vivem e morrem sem o conhecimento de Jesus, para que ouçam sobre Ele e o recebam

Na última semana, vimos essas orações respondidas de maneiras maravilhosas, mas acima de tudo na extraordinária mobilização2 de pessoas e recursos.

Cerca de 12.000 ex-funcionários no Reino Unido se apresentaram, incluindo 2.600 médicos e mais de 6.000 enfermeiros.

Mais de 18.700 estudantes de enfermagem e 5.500 médicos do último ano também ingressarão na força de trabalho do NHS.

Um pedido de 250.000 voluntários do NHS para entregar alimentos e medicamentos a 1,5 milhão de pessoas vulneráveis ​​foi respondido em 24 horas por mais de 500.000 pessoas que se apresentaram para oferecer seus serviços.

Também está em andamento o trabalho para instalar o ‘Nightingale Hospital’, com 4.000 leitos, no Excel Center de Londres, e o número de ventiladores no país dobrou de 4.000 para 8.000.

A nação está cumprindo voluntariamente as medidas de distanciamento social e quarentena e aplaudindo os trabalhadores da saúde. E aqueles de todos os partidos políticos estão unidos para combater a ameaça.

Tudo isso foi acompanhado pelo pacote financeiro mais extraordinário em tempos de paz para ajudar as empresas a sobreviverem à quarentena e os trabalhadores a atravessarem a crise.

A Grã-Bretanha está se preparando para um literal tsunami de necessidades2 no horizonte próximo e, em meio a tudo isso, o governo se abriu ao escrutínio da mídia e do público para manter as pessoas informadas e criar confiança e unidade. Nosso país está enfrentando o desafio.

Hoje, um novo relatório3 do Imperial College incita os países do mundo a agir rapidamente para salvar 30 milhões de vidas, enfatizando que os mais vulneráveis ​​são os idosos nos países em desenvolvimento que não têm os recursos que dispomos.

Todo mundo tem uma história diferente para contar – para mim, como CEO do ICMDA, com minhas próximas dez viagens canceladas em março, abril e maio, estou perguntando qual a melhor maneira de usar essas semanas (e talvez meses) para servir às 80 associações nacionais de profissionais de saúde cristãos em todo o mundo, conforme eles respondem a esta crise.

Meu filho e nora, os dois médicos, estão de volta ao trabalho agora que seu filho de um ano de idade teve um resultado negativo para o vírus (economizando 14 dias de quarentena e reforçando a importância dos testes4) e minha esposa está atendendo pacientes pediátricos de forma virtual em casa.

No ICMDA, estamos deixando outros planos de lado para apoiar os milhares de médicos cristãos na linha de frente.

Fiquei surpreso com a rapidez com que os recursos foram produzidos (veja alguns links abaixo) para estabelecer protocolos de tratamento para diagnóstico e tratamento, não apenas no Ocidente, mas em locais com poucos recursos em todo o mundo – garantindo que todos estejam trabalhando de uma maneira que seja guiada pelas melhores evidências científicas.

Nossos grupos de mídias sociais – especialmente o WhatsApp e o Facebook – estão repletos de sugestões e conselhos, enquanto médicos e dentistas de todo o mundo compartilham seus conhecimentos.

E-books, cursos on-line, protocolos, manuais – até mesmo um guia para profissionais de saúde cristãos6 – estão sendo lançados em alta velocidade. Um manual para atendimento de emergência de pacientes com COVID-19 em ambientes com poucos recursos7 da África, um manual de 68 páginas sobre prevenção e tratamento do COVID-198 da China, recursos sobre cuidados paliativos para pacientes com COVID-199 da Ásia-Pacífico.

Toda essa atividade de governos, ONGs e pessoas comuns é uma resposta maciça à oração e uma grande causa de alegria.

É certo tanto vir a Deus de joelhos quanto depois agir da melhor maneira possível para fazer o que cada um de nós pode com os dons, habilidades e influência que Deus nos deu. Tudo isso é essencial.

Mas uma coisinha ainda me incomoda – algo ainda parece estar faltando.

Minha esposa e eu lemos algumas das grandes orações das Escrituras na semana passada – e ficamos impressionados com as de Neemias e Daniel – dois dos líderes e administradores mais habilidosos e talentosos da história judaica. Esses homens eram grandes ativistas que faziam as coisas acontecerem – mas também eram grandes homens de oração.

Posso encorajá-lo a ler (ou reler) as orações deles em Neemias 1:5-11 e Daniel 9:4-19?

Quando Neemias ouviu falar da situação difícil de Jerusalém, somos informados de que ele ‘sentou-se e chorou’ e ‘lamentou, jejuou e orou’ (Neemias 1: 4). Sua oração foi de confissão e arrependimento:

‘Confesso os pecados que nós, os israelitas, temos cometido contra ti. Sim, eu e o meu povo temos pecado contra ti. Agimos de forma corrupta e vergonhosa contra ti. Não temos obedecido aos mandamentos, aos decretos e às leis que deste ao teu servo Moisés.’ (Neemias 1:6,7 NVI)

Quando Daniel aprendeu pelas Escrituras que o cativeiro de 70 anos de Judá na Babilônia estava chegando ao fim, ele ‘voltou-se para o Senhor e implorou à ele com orações e súplicas, em jejum, em pano de saco e coberto de cinza’. (Daniel 9:3 NVI)

Novamente, sua oração foi de confissão e arrependimento:

‘Senhor, tu és justo, e hoje estamos envergonhados… por causa de nossa infidelidade para contigo… apesar de termos sido rebeldes; não te demos ouvidos, Senhor, nosso Deus, nem obedecemos às leis que nos deste por meio dos teus servos, os profetas…’ (Daniel 9:7-10 NVI)

A única oração na lista acima de que Deus ainda não mostrou sinais de resposta é impedir a propagação do coronavírus ‘deste dia em diante’. O número de pessoas afetadas e morrendo cresce diariamente diante de nossos olhos e todos os dados indicam que o pior ainda está por vir10.

O apóstolo Pedro nos diz que o arrependimento começa com os cristãos. Cabe a nós liderar o caminho.

‘Pois chegou a hora de começar o julgamento pela casa de Deus; e, se começa primeiro conosco, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus?’ (1 Pedro 4:17 NVI)

Em um texto anterior, examinei o que a Bíblia diz sobre pragas11. Não há espaço para recontar essas lições aqui, mas o ponto principal é que as pragas acontecem sob a vontade soberana de Deus e elas são um aviso para nós, um sinal de julgamento, um chamado ao arrependimento. (1 Reis 8:37-40)

Quando Josué se ajoelhou diante de Deus para suplicar por sua ajuda depois que os israelitas foram derrotados pelos homens de Ai, Deus perguntou o que ele estava fazendo e ordenou que ele ‘se levantasse’. (Josué 7:10-12)

Israel havia pecado. Não foi bom pedir a ajuda de Deus. Eles precisavam primeiro se arrepender.

Eu me pergunto se esse é o problema fundamental aqui – vivemos em um mundo que virou as costas a Deus Pai e ao Senhor e Salvador Jesus Cristo. Mas nós também, como povo de Deus, estamos seriamente comprometidos. Em grande parte, os pecados da nação também são nossos.

Estamos pedindo sua ajuda nesta crise e ele está respondendo às nossas orações de várias maneiras, conforme descrito acima. Mas ele não parou a praga. Pelo contrário, está acelerando. Talvez seja porque, como nação, e primeiro como povo de Deus nesta nação – juntamente com todas as nossas outras orações e ações – precisamos nos arrepender.

‘Se eu fechar o céu para que não chova ou mandar que os gafanhotos devorem o país ou sobre o meu povo enviar uma praga, se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.’ (2 Crônicas 7:13,14 NVI)


Tradução: Médicos de Cristo

 Referências:

1.https://www.sim.org/documents/25302/4450161/%23PraytoEndCOVID19+-+Prayer+Points.pdf/

2. https://www.bbc.co.uk/news/health-51714498

3. https://www.bbc.co.uk/news/health-52055546

4. http://pjsaunders.blogspot.com/2020/03/diagnostic-capacity-at-scale-is-key-to.html

5. https://icmda.net/covid19/#resources

6. https://www.medicalmissions.com/coronavirus

7.https://www.dropbox.com/s/klwenbpm0zgr49e/Clinical%20Management%20of%20Patients%20with%20suspected%20COVID_FINAL.pdf?dl=0

8.https://video-intl.alicdn.com/Handbook%20of%20COVID-19%20Prevention%20and%20Treatment%20%28Standard%29.pdf?spm=a3c0i.14138300.8102420620.download.6df3647fAbDVPF&file=Handbook%20of%20COVID-19%20Prevention%20and%20Treatment%20%28Standard%29.pdf

9. https://aphn.org/covid19-resources/

10. http://pjsaunders.blogspot.com/2020/03/most-european-countries-are-on-similar.html

11. http://pjsaunders.blogspot.com/2020/03/covid-19-what-does-bible-say-about.html

Leave a Comment