Quando Boris Johnson anunciou a quarentena em todo o Reino Unido, minha resposta imediata foi medo e pavor. Atualmente, muitas pessoas estão com medo de pegar o COVID-19, e é compreensível. No entanto, para alguns de nós, esse vírus pode apresentar um risco maior à nossa saúde mental do que ao nosso bem-estar físico.

Eu me encontro nesta categoria. Eu luto há muitos anos com depressão e TOC recorrentes e aprendi que ficar bem e estar bem exige muito esforço e persistência.

Para mim, também é preciso consistência; mudança é meu inimigo. Um novo emprego, maior carga de trabalho, mudança de casa ou qualquer outra coisa nova e estressante pode ameaçar desencadear uma recaída. Muitas das coisas que me mantém bem envolvem sair de casa. Por exemplo: ir trabalhar, estar envolvido em uma comunidade da igreja, brincar com meus maravilhosos sobrinhos, socializar com amigos ou simplesmente acariciar todos os cachorros fofos que encontro no parque! A quarentena colocou uma pausa temporária em muitas dessas coisas e convocou de volta meus velhos inimigos, mudança e isolamento.

Deixe-me esclarecer, a quarentena é uma parte essencial do combate a esse vírus e é importante que cumpramos essas restrições. Não estou reclamando da quarentena e sou imensamente grato por aqueles que ainda estão trabalhando na linha de frente. No entanto, essa crise afeta todos nós, e alguns terão mais dificuldades com o impacto emocional do que outros. Por exemplo, alguns de vocês já podem estar lidando com uma doença mental e descobrem que seu tratamento e apoio foram interrompidos ou reduzidos devido a essa crise.

Estes são tempos difíceis e muito está fora de nosso controle. No entanto, felizmente ainda existem algumas coisas que você pode fazer para cuidar de sua saúde mental ou, se já estiver doente, para ajudá-lo a se recuperar. Eu escolhi sete para você começar.

1. Tenha cuidado com o que você alimenta sua mente

Nós alimentamos nossas mentes, assim como alimentamos nossos corpos. No momento, assistir as notícias excessivamente e constantemente percorrendo as mídias sociais é o equivalente psicológico de beber veneno – isso o deixará doente.

Mais especificamente, pode provocar ansiedade, desespero, maior solidão e até desesperança. Sim, você pode manter-se atualizado com o que está acontecendo no mundo e manter-se informado das diretrizes em constante mudança, mas você deve limitar quanto tempo gasta fazendo isso. Defina uma hora todos os dias para se envolver com as notícias, limite esse tempo a não mais de 30 minutos e depois guarde as notícias. A menos que você viva em uma caverna sem contato do mundo exterior, outras pessoas o informarão sobre qualquer coisa importante que você tenha perdido.

2. Rotina, rotina, rotina

Confissão completa: Eu odeio rotina. Rotina é chata. Quero me levantar quando me apetecer, ficar acordado até a hora que quiser e fazer o meu trabalho a qualquer hora que escolher. No entanto, isso seria uma péssima idéia. Às vezes, as coisas que nos ajudam mentalmente são chatas, mas necessárias. Rotina é uma dessas coisas.

Sua rotina diária mudou, então faça uma nova que você possa manter durante toda a quarentena. Planeje uma hora para acordar de manhã, uma hora para concluir as tarefas que precisar, uma hora para se exercitar, relaxar e se conectar com os outros e uma hora para ir para a cama. Em seguida, cumpra-a. Ir para a cama em um tempo razoável pode ser chato, mas é essencial. Seu cérebro precisa dormir, então dê a ele o que precisa. Se você tem dificuldades em manter os horários, não se martirize, mas tente novamente amanhã. Eventualmente, você entrará em melhores hábitos.

3. Vá lá fora e se exercite

Eu odeio exercício. Acredite, eu prefiro sentar no sofá assistindo Netflix enquanto como um ovo cremoso. No entanto, a evidência é irrefutável – o exercício cardiovascular regular melhora o bem-estar mental. Libera endorfinas, aumenta a energia e melhora a auto-estima.

O problema é que, quando você está deprimido ou ansioso, a última coisa que você pode se incomodar em fazer é correr ou andar de bicicleta. Se sua motivação desapareceu, comece pequeno. Se você tem um lugar verde a uma curta distância, por que não desconectar, deixe o telefone em casa, ouça os pássaros e observe a sensação de respirar o ar fresco.

Mesmo se você preferir se exercitar em ambientes fechados, certifique-se de continuar usando aquela uma saída permitida todos os dias. Você pode não gostar no momento, mas depois se sentirá melhor. Se você estiver com dificuldades para fazer isso, peça a alguém para enviar uma mensagem de texto todos os dias e verificar se você fez isso. E ignore seu cérebro quando ele criar desculpas para ficar dentro de casa – você realmente não congela nem derrete na chuva, você tem casacos por um motivo!

4. Passe um tempo com Deus

Assim como a saúde física afeta você mentalmente, o mesmo acontece com o seu bem-estar espiritual. Não me interpretem mal, o bem-estar mental não é o objetivo de passar tempo com Deus, mas sim aprofundar nosso relacionamento com ele, ser transformado pelo Espírito e trazer glória a Deus.

Dito isto, também melhora o bem-estar mental. Neste tempo de crise global, a única paz verdadeira e duradoura é a paz de Deus (Filipenses 4:71). O único consolo e esperança reais são aqueles que venceram a morte e dão a vida eterna.

Há muitos outros ruídos competindo por nossa atenção, mesmo em locais fechados, portanto, reserve um tempo, todos os dias, para ouvir a voz que mais importa. Lance todas as suas ansiedades nEle, pois Ele realmente se importa com você (1 Pedro 5:72).

5. Conecte-se com os outros

Bons relacionamentos são essenciais para a saúde mental e, no entanto, as doenças mentais podem torpedear sua motivação para se conectar. Quando estou deprimido, quero desesperadamente me afastar de todos e de tudo. Estar perto de outras pessoas parece exaustivo e socializar pode desencadear pensamentos autocríticos, como ‘eu sou tão chato’, ‘ninguém me quer aqui’ e ‘eu sou um fardo’.

No entanto, a retirada agrava a depressão. Deixe-me repetir: a retirada piora a depressão. No momento, estamos fisicamente distanciados um do outro, mas precisamos permanecer conectados socialmente. Então, pegue seu telefone e responda às suas mensagens. Se você mora com alguém, passe algum tempo com ele. Diga sim à chamada do Zoom e conecte-se com as pessoas que se preocupam com você. Você pode não querer, mas precisa, e quanto mais se esforçar, mais fácil e agradável será.

6. Desafie pensamentos inúteis

No momento, sua mente pode estar prevendo os piores cenários ou dizendo mentiras sobre você ou sobre Deus. Por exemplo, “meus entes queridos definitivamente morrerão”, “sou tão inútil por não poder ajudar“, “Deus não deve estar amando ou sob controle“, “certamente vou reprovar nos exames” ou “sou um falha em se sentir assim.

Não confie em todos os seus pensamentos, porque eles podem mentir. Pensamentos inúteis deixados despercebidos e sem contestação podem levar à ansiedade, desespero, culpa inadequada ou raiva mal direcionada.

Se você está lutando emocionalmente agora, observe o que está pensando, anote esses pensamentos e verifique se eles estão de acordo com a realidade. Se você se sentir ansioso, talvez anote suas preocupações à medida que surgirem, coloque-as em uma jarra e entregue-a a Deus em oração todos os dias.

Se você tem dificuldade para desafiar pensamentos negativos por conta própria, compartilhe-os com alguém em quem confie e ouça a perspectiva deles sobre eles. No entanto, defina limites para isso, para que você não pense neles o dia todo. Mais importante ainda, ore para que Deus guarde sua mente e ajude você a acreditar no que é verdadeiro e a rejeitar o que é falso.

7. Peça ajuda quando precisar

Aqueles de nós que trabalham ou estão em treinamento em profissões da saúde são notoriamente ruins em procurar ajuda. No entanto, se você está lutando emocionalmente, essa é a coisa mais corajosa que você pode fazer. Fale com alguém em quem confie, ligue para o seu médico de família ou faça uso de outros serviços de suporte.

No entanto, talvez você já tenha feito isso, mas agora parece que a ajuda desapareceu com o distanciamento social. Sei que as coisas são mais difíceis, mas ainda há pessoas com quem você pode conversar. O seu médico de família ou profissional de saúde mental não desapareceu e fará consultas por telefone. Muitos estão oferecendo sessões de vídeo on-line; as linhas de apoio à crise ainda estão em execução. Emergências permanecem abertas, e as pessoas que o ajudaram ainda existem e ainda se preocupam com você.

Esta temporada passará e o suporte presencial será retomado. Até lá, concentre-se nos recursos disponíveis e faça o que você pode fazer para ajudar na recuperação.


Escrito por Ashley Stewart3. Ashley é ex-médica do NHS e trabalha meio período como conselheira escolar, além de ser Chefe Associada de Ministérios Estudantis do CMF do Reino Unido.

Republicado com permissão dos CMF UK Blogs4.

Tradução: Médicos de Cristo

Referências:

1. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus. Filipenses 4:7

2. Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês. 1 Pedro 5:7

3. https://cmfblog.org.uk/author/ashley-stewart/

4. https://cmfblog.org.uk/

+ posts

1 Comment

  1. […] En Français, Español, Português […]

Leave a Comment